INTRANET  |   WEBMAIL (Zimbra / Google)  |  

Grupos de Pesquisa

Grupo de Química Inorgânica e Analítica


Histórico

O Grupo de Química Inorgânica e Analítica vem se estruturando desde o final dos anos 70, procurando contribuir com o desenvolvimento de novos compostos de coordenação, caracterizando-os e estudando suas reatividades térmica e fotoquímica em diferentes meios. Mais recentemente o Grupo vem desenvolvendo a Química de Alimentos e Bebidas com ênfase na química da Aguardente.

Infraestrutura

Linhas de Pesquisa

Estuda-se principalmente compostos de rutênio (II ou III) e ósmio (II ou III), coordenados a aminas, fosfinas e/ou fosfitos. Explora-se a cinética e mecanismo reacional, enfatizando o efeito e influência trans dos ligantes fosforados, os quais são usualmente empregados como ligantes auxiliares em catálise homogênea. Estudos recentes tem sido dirigidos para transferência de carga entre centros metálicos, tendo diaminas, difosfinas ou ditióis como ligante-ponte.
Estuda-se também a ativação de pequenas moléculas, principalmente CO e NO. Dentro da química do CO, realiza-se experimentos de reação de deslocamento de gás d’água, catalisado em fase homogênea por complexos de rutênio. Ainda na área de catálise homogênea, estuda-se reações de polimerização via metátese, empregando-se complexos de rutênio como catalisadores.
O objetivo maior dos estudos catalíticos é o desenvolvimento e caracterização de sistemas organometálicos para ativação e utilização de CO e NO, procurando investigar etapas mecanísticas que sejam chaves nos ciclos catalíticos.
Investiga-se o desenvolvimento de complexos modelos tipo trans-[Ru(NH3)4L(NO)]X3 onde as propriedades do ligante NO possam ser moduladas em função do ligante auxiliar. Estes complexos possuem potencial aplicação como fármacos e/ou catalisadores. Alguns destes compostos já apresentaram atividade hipotensora in vivo.
O grupo também se dedica ao desenvolvimento da química da aguardente de cana-de-açúcar. Procura-se conhecer a composição orgânica e mineral desta bebida e os fenômenos relacionados com sua produção e envelhecimento, na tentativa de melhorar sua qualidade organoléptica, bem como eliminar produtos indesejáveis à saúde humana.
Mais recentemente estuda-se também compósitos de polímeros-óxidos e polímero-heteropolimentalatos com ênfase na produção de materiais catalíticos, sensores químicos e possíveis redes holográficas.
Dentro da área de Química Analítica e Materiais desenvolve-se pesquisa na caracterização arqueométrica de cerâmicas pré-colombianas.

Técnicas Empregadas

Os principais equipamentos do Grupo são:
- Espectrômetro de EPR, Bruker ESP300 acoplado a Laser de Nd:YAG
Continuum Surelite OPOII acoplado osciloscopio Lecroy Waverunner para TREPR
- Sistema de resfriamento para medidas de EPR a partir de 4K
- 02 Cromatógrafos em fase gasosa, HP 5890A
- 01 Cromatógrafo em fase gasosa acoplado a espectrometro de massas GC-MS QP5050A Shimadzu
- 04 Cromatógrafos em fase líquida, Shimadzu, LC-10ADvp, detectores de
UV-vis, fluorescência, eletroquímico e indice de refracao.
- Sistema de LC-MS-MS(n) de multiplo estágio Bruker Esquire "ion-trap"
- Espectrofotômetro Stopped-Flow, Aminco-Morrow
- Espectrofotômetro FT-IR Bomen MB102, com acessório para medidas a baixa temperatura (> 77K)
- Polarógrafo PARR, 264A
- Sistema Eletroquímico, PARR
- Potenciostato/Galvanostato, modelo 173; Programador, modelo 175
- Bancada de Fotólise contínua, Oriel.
- Espectrofotômetro UV-Vis de varredura rápida DAD, HP 8452A.
- Espectrofotômetro UV-Vis, Perkin Elmer, Lambda 14P
- Espectrofotômetro UV-vis-NIR, Hitachi U4100
- 02 Mini-reatores de batelada da PARR, conectado a controlador de
temperatura e pressão
- 02 Sistemas Eletroquímico Microquímica, MQPG-01
- Linhas de Schelenk para trabalhos em atmosfera inerte

Grupo

Grupo de Química Inorgânica e Analítica - INORG Página do Grupo

Integrantes