INTRANET  |   WEBMAIL (Zimbra / Google)  |  

Grupos de Pesquisa

Grupo de Química Ambiental


Histórico

As pesquisas dirigidas pela Prof.ª Dr.ª Maria Olímpia no Laboratório de Química Ambiental têm como grandes temas de estudo: - as substâncias húmicas, com ênfase à importância delas no ambiente. Destaca-se a importância do estudo com substâncias húmicas de solos tropicais; - avaliação da qualidade das águas; - metodologias para tratamento de efluentes; - caracterização de bioerbicidas.

Infraestrutura

Linhas de Pesquisa

1. Caracterização física e química de ácidos húmicos extraídos de sedimentos, solos e turfeiras de diferentes regiões e de vermicomposto
Os objetivos principais dessa pesquisa são a caracterização de tais substâncias, seu poder de complexação com micronutrientes, elementos tóxicos e pesticidas e propostas de modelo para essas interações, assim como a capacidade de adsorção deles por substâncias húmicas. Neste ponto estuda-se o transporte e a previsão de destino de pesticidas em solos brasileiros para se avaliar o impacto ambiental por eles causados, levando-se em conta as nossas condições de clima e técnicas de cultura. Propõem-se metodologias de remediação. Com relação ao vermicomposto, avalia-se seu uso e as possíveis interações com o ambiente. Sabe-se que a adubação com vermicomposto representa uma boa fonte de reposição da matéria orgânica do solo perdida com intensivos cultivos. Diferentes materiais são utilizados para produção de vermicomposto, como por exemplo, estercos animais, lodo de esgoto doméstico e restos vegetais entre outros. Para tanto, avalia-se a influência da matéria-prima utilizada na mortalidade das minhocas, no rendimento do vermicomposto e nas características físico-químicas do produto final, considerando seu potencial fertilizante. Estudam-se os processos de humificação durante a vermicompostagem utilizando diferentes resíduos com vistas a um melhor entendimento de suas propriedades químicas e estruturais, por meio de suas caracterizações com relação ao pH, conteúdo de grupos ácidos, análise elementar, teor de matéria orgânica e carbono orgânico, capacidade de troca catiônica e razão E4/E6. Via pirólise acoplada à cromatografia gasosa com detector de espectrometria de massas avalia-se a estrutura de ácidos húmicos extraídos de diferentes vermicompostos.
Pesquisadores envolvidos:
Daniely Forgerini. “Obtenção de biofertilizantes a partir de compostagem sólida”. 2009. Bolsista CAPES. dforgerini@iqsc.usp.br
Paulo Roberto das Dores da Silva.“Avaliação da influência do uso de diferentes resíduos orgânicos nos processos de humificação durante a vermicompostagem” e “Processo de vermicompostagem de lodo de esgoto doméstico”. Aluno de iniciação científica. Bolsista do Projeto Ensinar com Pesquisa. tortuga@iqsc.usp.br

2. Diagnóstico da qualidade de ambientes aquáticos e terrestres com vistas ao desenvolvimento regional sustentado e proteção ambiental
Tem como objetivo o estudo do desenvolvimento de metodologias para a determinação de xenobióticos em águas, solos, sedimentos e biota e o transporte e distribuição desses xenobióticos em tais ambientes. Propõem-se, também, metodologias de proteção ambiental.
Pesquisadores envolvidos:
Fernanda Benetti. “Avaliação de glifosato e seus metabólitos em águas e solos”. 2009. Bolsista CAPES. fernandabenetti@bol.com.br

3. Desenvolvimento de tecnologias limpas de tratamento de águas e efluentes
Hoje em dia, pode-se notar uma crescente preocupação vinda por parte das indústrias brasileiras em gerar efluentes industriais que atendam aos critérios de descarte da legislação CONAMA no 357, que é a responsável por estabelecer os parâmetros de descarte. Porém, nem sempre os processos de tratamento de efluentes usados pela indústria são eficientes e de baixo custo. Nesse contexto é que propomos a eletroflotação, cujo princípio baseia-se na geração eletroquímica, in situ, do agente coagulante, que são os íons Al3+, dispensando, consequentemente, a adição do reagente sulfato de alumínio.
Pesquisadores envolvidos:
Túlio Ceretta Zozolotto. “Eletroflotação aplicada no tratamento de efluentes”. 2009. Aluno de iniciação científica. tulio@iqsc.usp.br

4. Bioerbicidas
Avalia-se o potencial alelopático de extratos obtidos de plantas sobre a germinação de sementes de ervas invasoras, com vistas à identificação de suas estruturas. Após os bioensaios, utilizam-se várias técnicas analíticas para determinação dos analitos de interesse.
Pesquisadores envolvidos:
Isequiel Mendes. “Avaliação de extratos de folhas e sementes de feijão de porco (Canavalia ensiformis) como bioerbicidas pós-emergentes e identifiação de aleloquímicos através de GC/MS”. Bolsista CAPES. isequielmendes@yahoo.de

Técnicas Empregadas

Cromatografia gasosa de alta resolução acoplada a FID, ECD e espectrometria de massas;
Pirólise acoplada a espectrometria de massas;
Cromatografia líquida de alto desempenho com detector de fluorescência e de UV-Vis.
Eletroforese capilar;
Analisador de carbono;
Espectroscopia de infravermelho e de UV/Visível;


Grupo

Grupo de Química Ambiental - QAMB Página do Grupo

Integrantes